Resenha: No Badalar da Meia Noite

  • 09:00
  • 23 de jul. de 2020
  • Resenha: No Badalar da Meia Noite

    No Badalar da Meia-Noite é o primeiro livro na trilogia The Naughty Princess Club, da Tara Sivec, publicado por aqui pela editora Gift Box. O livro é uma comédia romântica que recria - bem frouxamente - contos de fadas. E já se tornou a leitura mais divertida do ano!

    Sinopse: "Era uma vez, Cynthia, a perfeita dona de casa. Entre ser presidente da Comissão de Eventos da Vizinhança e manter a casa sem um fio de cabelo (ou suas pérolas) fora do lugar, sua vida era o sonho que se tornou realidade. O marido fora seu cavaleiro de armadura brilhante, mas agora ele tinha fugido com todo o dinheiro deles... e com a babá. Vestida como princesa na festa anual de Halloween do bairro em Farytale Lane, ela conhece duas "princesas" que também enfrentam problemas financeiros: Ariel, a dona de uma loja de antiguidades, e Isabelle, uma bibliotecária. Quando as mulheres são convidadas a vestir suas fantasias em uma festa e são confundidas com strippers, Cindy, Ariel e Belle percebem que uma mudança de carreira poderia ser a melhor maneira de fazer seus problemas desaparecerem." Mas poderia uma recatada Cindy se aproximar de um pole dancing sem seus paninhos de limpeza? E poderia o “anti-príncipe” de olhos azuis que apareceu no caminho de Cindy, ser seu final feliz? 'No Badalar da Meia-Noite' é uma hilária e empoderada história onde princesas podem salvar a si mesmas abalando em seus stilettos.

    Cynthia está tentando a todo custo esconder sua vida em frangalhos dos vizinhos fofoqueiros. Isso porque seu marido deu no pé com a babá, depois de limpar as contas bancárias deles e roubar mais de 5 milhões de dólares da empresa dos próprios pais. E tudo que ficou para Cynthia foram os papéis do divorcio e uma DST.


    Pera, o quê?!

    Depois de ouvir de Ariel, a vizinha de quem todo mundo fala mal, que seu marido (ex-marido) lhe passou uma DST, Cynthia desmaia no jardim de sua casa e é salva por um bonitão misterioso, Ariel e Belle.

    É no meio desse caos que surge uma amizade improvável entre Cynthia, Ariel e Belle, três mulheres que acabam se aproximando devido a sua necessidade desesperada de dinheiro. E rápido. E depois de serem confundidas com strippers em uma festa, surge a ideia perfeita: porque não começar um negócio de strip em festas?


    Resenha: No Badalar da Meia Noite

    A ideia parece perfeita. Exceto pelo fato de que Ariel é desbocada demais e pode acabar ofendendo os clientes, Belle é tímida demais e Cynthia não consegue lidar com a ideia de tirar a roupa na frente de estranhos - ou fazer pole dance sem seus lencinhos desinfetantes.

    E é aí que começa a saga das três amigas para recuperarem a autoestima de Cindy, ajudarem-na a descobrir quem realmente é - em vez da Barbie de plástico que seu marido a transformou - e, de quebra, fazer com que ela tenha a melhor transa da sua vida com o estranho que a ajudou no dia do desmaio.

    No Badalar da Meia-Noite me fez rir muito. Seja com os diálogos engraçados, as briguinhas de Ariel e Eric ou até suas cenas bregas e fofas. Eu já esperava um excelente bom humor, dado o que a Eduarda achou de Malícias e Delícias e o que a Lu, do Balaio de Babados, tinha contado na resenha dela.

    Resenha: No Badalar da Meia Noite

    Mas gente, o livro realmente se superou. Além de ser bem curtinho, eu não queria parar de ler. A história fluía muito fácil, os capítulos passavam rápido e a Tara definitivamente não fica se enrolando em cima de um acontecimento. Tudo se desenrolava bem.

    Cindy foi uma personagem divertida de acompanhar. Ela começa No Badalar da Meia-Noite como uma típica dona de casa rica do subúrbio, com o nariz em pé e morrendo de medo dos vizinhos descobrirem sua atual situação.

    No entanto, com o passar das páginas e conforme sua amizade com Belle e Ariel se desenvolve - em especial com a Ariel - ela começa a se soltar. Cynthia percebe que seu comportamento é resultado de anos de pressão por parte da família do marido e seu medo de perder a sensação de segurança e família que conseguiu com ele.

    Conforme Cynthia se descobre independente e dona de si, encontra uma lado seu que nunca achou possível. Tirando o gosto musical dela, que nunca muda. Honestamente, MMMBop pra um strip me fez rir demais.

    Por outro lado também conhecemos o PJ. O príncipe encantado da história. Meu maior pé atrás com romances do tipo é que o gênero já naturalizou tanto o romance abusivo que eu sempre pego livros como No Badalar da Meia-Noite rezando para não ter nada disso. E fiquei muito feliz quando PJ se apresentou como um cara descente - sério, a que ponto chegamos de ficar feliz pelo mínimo, né?


    Resenha: No Badalar da Meia Noite

    PJ definitivamente é irritante. E toda vez que ele tentava fazer a Cindy mudar de ideia eu queria que ela socasse a cara dele. Mas ele também nunca tratou ela mal porque teve um passado difícil, também nunca negou compreensão, carinho e gentileza.

    Outro ponto que me deixou feliz é que a história não tem aquela baboseira de "nós nunca vamos ficar juntos porque eu não me apaixono" e essas porcarias que precedem, claro, os protagonistas se apaixonando.

    PJ e Cindy definitivamente se aproximam por conta da atração sexual que sentem um pelo outro. Mas o relacionamento se desenvolve para além disso e eles deixam as coisas acontecerem naturalmente. Eles não ficam inventando obstáculos e achei isso bem maduro. O que entra no caminho deles são as circunstância, não a imaturidade emocional - coisa que eu espero de adolescentes, não gente com mais de 30 anos, porque aí é caso de terapia.

    Por fim, No Badalar da Meia-Noite foi uma leitura que me surpreendeu além das expectativas, me deixou muito feliz e me deu um fim de semana muito divertido. 

    Apesar de alguns comentários que a gente realmente poderia ter ficado sem, recomendo muito para quem curte romances gostosinhos, eróticos e divertidos. O livro está disponível em formato físico e e-book - e se você assina o Kindle Unlimited, lê todos os três de graça.

    Título original: At the stroke of midnight
    Autora: Tara Sivec
    Tradutora: Mariel Westphal
    Editora: GiftBox
    Gênero: Romance | Comédia romântica | Erótico
    Nota: 5

    1. Olá, Bianca.
      Eu peguei a dica dessa série no blog da Luiza e amei a trilogia. Eu li em ebooks e li os três em três dias de tanto que gostei hehe. Menina nem me fale de a gente ficar feliz com tão pouco. São tantos boys lixo que quando aparece um decente, o que deveria ser o normal a gente fica feliz hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, Sil!
        A Duda leu por influencia minha e terminou os 3 em ebook, eu ainda nem comecei o 2 hahahahahahah são muito rápidos de ler!
        E pois é, tanto boy lixo que parece festa quando um não é hahahahahahaha

        bjs

        Excluir
    2. Oiiii Bianca

      Ah eu não sabia que esse livro era tão engraçado, adorei o enredo das três amigas, acho que deve ser de altas risadas mesmo. Achei que fosse mais pra erótico, mas depois da resenha vi que é diferente do que julguei e com certeza agora vou querer ler. Tenh no kindle, vou tentar encaixar essa leitura pra quanto antes.

      Beijos, Ivy

      www.derepentenoultimolivro.com

      ResponderExcluir
    3. Mulher, fico feliz que tu tenha amado esse livro. Dos três, ele é o meu favorito.
      Nossa, realmente no início eu também queria socar a cara do PJ mas a Cindy foi lá e mostrou que podia fazer sim. E quando ele percebeu que ela podia TUDO, só pode apoiar a mulher que ama aaaaaaaaaaaaa <3
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir

    Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!

    Tecnologia do Blogger.