365 Dias de #MulheresdaLiteratura - Queria Estar Lendo

365 Dias de #MulheresdaLiteratura


Ainda é março então tem tempo para falar um pouco mais sobre o Mulheres da Literatura, né?

No fim do ano passado/começo do ano eu já tinha mencionado nas minhas metas para o ano, que 2018 seria um ano em que eu leria apenas mulheres, de preferência, apenas protagonistas femininas também - e por enquanto sigo firme e forte, e não pretendo parar.

Por um lado, eu me dei essa meta porque em 2017 eu já tinha lido basicamente só mulheres - acho que o único livro escrito por um homem que eu tinha lido foi No Meu Lugar e A Pistoleira, do Jorge Castro. E como uns 75% da minha estante são apenas mulheres, achei que também seria uma forma legal de diminuir o número de livros encalhados e finalmente ler aqueles que há muito eu quis e depois a estante tomou.

Mas a maior parte desse meu desejo nasceu do deficit que eu percebi nas minhas listas de leitura: eu lia pouquíssimas mulheres que não escreviam romance ou fantasia urbana adolescente - ou brancas. E isso foi algo que eu notei quando preparamos o primeiro Mulheres da Literatura. E não dá para você advogar por uma causa que não acata, não é?

Por isso fiquei um pouco em dúvida com o que as pessoas querem dizer com "eu queria fazer algo parecido, mas não sei se conheço autores o suficiente" sempre que eu comento que estou fazendo 365 dias de #mulheresdaliteratura. Porque a verdade é que eu também não conheço, e esse é o motivo das campanhas para ler mais mulheres.



Antes do Mulheres da Literatura de 2016, eu nunca tinha lido uma autora de terror ou ficção científica (OK, teve A Hospedeira, um ótimo livro, mas não é aquilo tudo de sci-fi, né?) e desconhecia muitíssimo do mundo da fantasia criado por mulheres. Quando eu percebi isso, fui parar direto no google e hoje conheço algumas autoras que são maravilhosas. Mas eu tive que ir atrás.

Não dá pra gente esperar que as editoras joguem lançamentos na nossa cara e digam "olha, essa daqui você precisa conhecer", até porque muita mulher foda não foi publicada no Brasil, ou não teve os livros reimpressos depois de muitos anos, ou é brasileira e independente e tá lutando muito para mostrar o seu trabalho por aí.

Eu tenho consciência de que não é fácil reservar um ano exclusivo para mulheres, até porque muitos dos nossos autores favoritos são homens e estão com lançamentos todo ano que a gente não quer perder. Eu entendo. Comprei Tartarugas Até Lá Em Baixo do John Green, para ler apenas ano que vem. Mas essa é a minha escolha, não precisa ser a de mais ninguém, até porque você não precisa ler apenas mulheres para buscar conhecer mais autoras.

Acho que o que eu quero dizer é: se você quer ler mais mulheres, leia. Saia da sua zona de conforto e procure. Você não precisa fazer um ano inteiro só de mulheres como eu estou fazendo, mas pode buscar por mais delas ainda assim. Se você lê Stephen King e Neil Gaiman, leia também VC Andrews e Shirley Jackson e Ursula K. Le Guin, nomes que você encontra fácil aqui pelo Brasil. Se você quer fantasia e ficção especulativa nacional, vale conhecer a editora Dame Blanche, com e-books bem bacanas e acessíveis na Amazon.



Não é necessário separar um ano inteiro só para mulheres para expandir o seu conhecimento sobre mulheres nos mais diversos gêneros, o google está logo ali. O Skoob, o Good Reads, a própria Amazon. O que não falta é blog indicando autoras interessantes em diversos gêneros onde não somos tão "bem-vindas" assim.

Quando a gente se desafia a fazer algo, não é porque é fácil ou está tudo na mão. Um desafio foi feito para pensarmos sobre, correr atrás e nos esforçarmos para fazer dar certo. Se já conhecêssemos e lêssemos centenas de mulheres nos mais diversos gêneros, se elas já fossem todas tão conhecidas quanto os homens, nem precisaríamos lutar pelo reconhecimento, né?

Então, dá próxima vez, não diga "queria, mas não sei conheço o suficiente", diga: quero, então vou atrás de mais.

Share this:

, , , , , ,

COMENTÁRIOS

9 comentários:

  1. Oi, Bia!
    Menina, minha estante é 99% mulher, principalmente fantasia. Por esses dias, eu terminei de ler uma série do Joe Ambercrombie onde as pessoas femininas são bem donas da porra toda, que é a trilogia Mar Despedaçado. Super recomendo.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi, Bibs.

    Essa meta estabelecida por você é bem única. Gostei. Ao mesmo tempo, acaba sendo um desafio.

    Acho que eu conseguiria cumprir essa meta, pois leio mais livros escritos por mulheres mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Olá Bibs!!
    Amei o post, amei a resenha, amei conehcer esse livro, nunca tinha lisdo nd sobre ele, já gostei logo de cara!
    Acho que livros escritos por mulheres é o que mais leio, tô tentando bater minha meta esse ano vamos ver se consigo, esse mês foi mais lento mas o suficiente pra por td em dia.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Eu sempre acabo lendo mais livros de autoras mulheres, mas não é algo que sigo, só é uma coincidência..kk. Gisto de histórias que chamem a atenção, que sejam de gêneros que gosto e vejo que tem muitas autoras e personagens boas!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Bibs.
    Adorei o post.
    Eu ando lendo bem mais livros escrito por autoras. Não deixa nada a desejar e conheci histórias incríveis. Como eu leio diversos gêneros, para mim é fácil encontrar opções de livros escrito por mulheres.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Bia!
    Gostei muito dessa proposta mas eu na maioria leio muito mais livros escritos por mulheres do que homens - apesar de ter tudo junto e misturado. Pelo menos os meus favoritos eu sei que foram escritos por elas (apesar de não ser necessariamente com personagens femininos, mas enfim).
    Concordo com o que você diz plenamente porque temos que ir atrás do que queremos, porque ficar esperando de fato não muda nada!
    Beijos,
    http://ofantasmaliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Bibis, tudo bem? A ideia da campanha é ótima, mas parando pra pensar minha estante é quase 90% de mulheres mesmo, acho que os homens que ocupam minha estante são os clássicos brasileiros, como Machado, Jose de Alencar e tals, mas da modernidade é tudo da mulherada <3 Acho que preciso ler mais clássico de autoras mulheres pelo jeito!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Oi Bibs!
    Amei a campanha e acho muito válido!
    Quase todos os meus livros favoritos da vida foram escritos por mulheres, e acho que o único gênero que leio mais livros escritos por homens é o suspense, mas logo mudarei isso procurando por aí mais autoras.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Eu parei para olhar agora Minha estante de livros e eu percebi que eu realmente tenho mais livros escritos por mulheres do que por homens e os meus favoritos inclusive foram escritos por elas

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!