Resenha: Prazeres Violentos - Chloe Gong - Queria Estar Lendo

Resenha: Prazeres Violentos - Chloe Gong

Publicado em 20 de jan. de 2022

Resenha: Prazeres Violentos - Chloe Gong

Prazeres Violentos é a estreia da autora Chloe Gong no mercado editorial, e um marco de sucesso e surtos - com razão. Essa releitura de Romeu e Julieta se passa em Shangai, nos anos 20, e explora mistério, romance proibido e um monstro à solta com maestria.

Se você ama sofrer com fantasias, conheça também:

Juliette voltou à Shangai depois de um período na América. Herdeira da Gangue Escarlate, ela tem uma reputação a zelar, um legado a corresponder, e carrega nos ombros a responsabilidade de se mostrar digna do poder que lhe será passado. E, claro, traz em seu coração a dor de uma traição, de ter entregado seu coração a um garoto que, filho do inimigo, usou essa confiança para traí-la, colocando a guerra entre as gangues no seu ápice.

Roma Montagov é o herdeiro da gangue Flores Brancas; russos e orgulhosos, eles fazem parte da dinastia de poder de Shangai e se consolidaram como o outro lado da balança de força e controle sobre as ruas e o crime naquela cidade. No passado, Roma se apaixonou pela herdeira da Gangue Escarlate, e muito caos resultou de um boato sobre esse romance. Agora, ele entende o preço a se pagar por carregar o nome que tem.

O crime e a política correm soltos por Shangai quando algo estranho e macabro começa a acontecer; um monstro passa a atacar as docas, surgindo do rio principal, colocando toda a cidade em perigo. Unido a isso, os Comunistas vêm ganhando poder entre a população, e os Britânicos e Franceses seguem com suas intervenções cada vez mais revoltantes.

Resenha: Prazeres Violentos - Chloe Gong

Em uma trama de poder, violência e mistério, Chloe Gong tece com seu Prazeres Violentos uma releitura fabulosa, e ainda dá a essa história um ar de originalidade pra lá de cativante.

Romeu e Julieta é um marco histórico, e suas muitas adaptações e releituras e recontagens são marcantes por usarem tão bem o cenário pitoresco, o peso do amor proibido e a tragédia que cerca os corações jovens. Prazeres Violentos vai muito além.

"O poder é uma coisa que poucos podem alcançar. Qualquer pessoa pode se tornar comandante de um monstro se seu coração for cruel o suficiente."

Para começar, o romance aqui é muito sutil. Sabemos que Juliette e Roma se envolveram quando tinham quatorze anos, quando a vida era esperançosa e eles ainda não conheciam completamente o terror do seu envolvimento com as gangues; agora, mais velhos, eles entendem que não há espaço para esperança. Para recomeços. Para perdão.

O peso disso em suas histórias é importante para o desenvolvimento que eles vivem.

Juliette é orgulhosa, segura de si, e tem uma atitude poderosa. Ela é uma personagem extremamente interessante, com uma voz a ser ouvida e uma presença a ser sentida; onde quer que vá, Juliette é uma arma. Ela sabe disso, e sabe como usar seu poder a seu favor.

Ela ama sua Shangai, ama a Gangue Escarlate e sua família. São seus três pilares, as coisas pelas quais ela luta e se sacrifica. Depois de um tempo longe, ela volta para encontrar um cenário político ainda mais complicado e uma potencial ameaça sobrenatural. É a partir daí que vemos sua personalidade entrando em combustão.

A cidade não se tornou mais violenta. São as pessoas que estão mudando.

Eu me apaixonei por cada cena da Juliette. Ela é um furacão em forma de mulher; sua dedicação à cidade, ao povo e à sua família são essenciais para entendermos tudo sobre a personagem, e também tem aquele ressentimento afiado, a sede de vingança por tudo que seu coração sofreu.

Resenha: Prazeres Violentos - Chloe Gong

Roma, por outro lado, é um contrapeso a esse furacão. Ele é forte, cheio de resiliência, de atitude. Diferente da Juliette, no entanto, sua gangue não representa tudo para ele; Roma se ressente pelo pai, violento e pouco acessível, e pelo distanciamento entre o pouco que restou da família. Para ele, a guerra das gangues, o caos correndo solto pro Shangai, era evitável. Mas não com a mentalidade e a fúria que toma as ruas.

Roma é bastante analítico, e tem um coração de ouro escondido entre muitos espinhos. Assim como a Juliette me conquistou pela sua energia, Roma me roubou pela sua empatia silenciosa.

Eu me apaixonei por Roma e Juliette; pela tragédia quieta do relacionamento deles que deixou de existir em meio à guerra. Pelo rancor e ódio que eles carregam por suas respectivas traições e abandonos. Pela maneira com que o ambiente faísca sempre que eles se encontram, e como a Chloe consegue colocar tanta emoção em olhares, esbarrões e toques leves.

Prazeres Violentos tem um enemies to lovers de respeito, com direito a muita faca na garganta, arma desengatilhada na cintura, um tentando atrapalhar e arruinar a vida do outro sempre que possível!

Sob a luz baixa da lua, Roma era um estudo em preto e branco sobre melancolia.

O tanto que eu passei mal na cena do beco. Não tem ressuscitador que me salve.

O romance, quando acontece, é sutil. Prazeres Violentos, diferente do que podem esperar, não é uma história de amor. É uma história de ressentimento, de violência; mostra como o poder e o prazer que deram tanto para Shangai agora voltou para cobrarem seus preços. Mostra o preço da guerra política, da inimizade, das traições.

Resenha: Prazeres Violentos - Chloe Gong

É um livro rico em cenas de ação, de tensão e, inclusive, até um terrorzinho. O monstro é uma ameaça desconhecida, mas é real. E conforme seus ataques crescem, cresce também o medo do que está por vir - que, eu te garanto, é impossível de adivinhar. O final desse livro! Eu ainda estou me recuperando.

Prazeres Violentos aproveita muito sua fonte de origem para uma releitura completa e intensa; não apenas Romeu e Julieta, mas suas famílias e as rixas entre elas. A guerra entre as gangues é fascinante. A autora desdobra reviravoltas, coloca seus personagens em momentos tensos e trabalha muito bem a sensação de que estamos lendo um barril de pólvora prestes a explodir.

Shangai é uma cidade viva nessa história, ricamente detalhada pela narrativa. Assim como ela, os personagens coadjuvantes em muito acrescentam para a trama principal. Benedikt e Marshall, primo e amigo/companheiro de gangue de Roma, foram meus favoritos. Eles trazem humor e uma relação complicada que pode, eventualmente, se desenvolver em algo mais que amizade. Os hints estão ali, sutis como todas as outras relações, mas existem.

Roma não tinha certeza se Benedikt e Marshall eram destinados a eventualmente se matar ou se beijar.

Do lado de Juliette, a família Cai é essencial para a protagonista, e suas primas, Rosalind e Kathleen, suas melhores amigas e confidentes. E partes da gangue, também. Rosalind trabalha no bar/burlesque, enquanto Kathleen cuida das espionagens e contatos misteriosos. Kathleen, aliás, é uma mulher trans, e achei sensível a maneira com que a autora desenvolve sua história.

Resenha: Prazeres Violentos - Chloe Gong

Para quem quiser se arriscar em inglês, devo avisar que é de um nível intermediário para difícil. A história se passa nos anos 1920, e tem uma escrita mais rebuscada, com palavras complicadas pra quem tá começando a leitura por agora. Se quiser esperar, ele sai em breve aqui no Brasil pela Editora Alta Books!

Era lealdade que criava o poder? Ou a lealdade era apenas um sintoma, oferecida quando as circunstâncias eram favoráveis e tomada de volta quando as marés voltavam?"

Prazeres Violentos é aquele tipo de livro impecável em tudo, o tipo de história sobre a qual eu poderia passar dias falando. Eu me apaixonei perdidamente pela narrativa, personagens, pelo mistério e pelo horror cativante que a Chloe Gong consegue empregar na sua história. Já estou com Our Violent Ends em mãos, e é pra ele que eu vou correr em seguida, porque ô finalzinho do cão que foi o desse livro!

Sinopse: A releitura da clássica história de Romeo e Julieta, de Shakespeare, contada de uma forma sem igual. Uma rixa de sangue entre duas gangues deixa as ruas vermelhas, e a cidade segue indefesa nas garras do caos. No centro de tudo está Juliette Cai, de 18 anos, uma ex-melindrosa que voltou a assumir seu papel de orgulhosa herdeira da Gangue Escarlate – uma rede de criminosos muito acima da lei. Seus únicos rivais no poder são os Flores Brancas, que lutaram contra os Escarlates por gerações. E por trás de cada movimento está seu herdeiro, Roma Montagov, o primeiro amor de Juliette ... e a primeira traição. Mas quando gangsters de ambos os lados dão sinais de instabilidade, dilacerando os próprios pescoços, as pessas começam a murmurar. Sobre uma epidemia, um surto. Sobre um monstro nas sombras. À medida que as mortes aumentam, Juliette e Roma precisam deixar suas armas - e seus rancores - de lado e trabalhar juntos. Afinal, se não puderem impedir essa catástrofe, não sobrará cidade alguma para dominarem.

Título original: These Violent Delights
Autora: Chloe Gong
Editora: Alta Books (2022)
Gênero: Romance | Fantasia
Nota: 5+


5 comentários:

  1. Olá, Denise.
    Que resenha maravilhosa. Eu já estava interessada no livro, agora então eu preciso. Vou comprar assim que lançar por aqui. Eu já li algumas releituras do clássico, mas em todas elas a Julieta deixou bastante a desejar, por isso fiquei bem empolgada agora.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Que belezura de livro! Sigo apaixonada pela sinopse e capa. É um dos livros que pretendo começar. Quem não gosta de sofrer com Fantasia? haha

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Ainda não conhecia esse livro, mas, ao ler sua resenha fiquei completamente fascinada por tudo e já quero ler!
    AMO livros de releitura de clássicos e, curiosamente, ainda não li nenhuma releitura de Romeu e Julieta! Não leio em inglês, então, vou esperar o lançamento nacional.

    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Nossa que artigo fantástico, por isso que estou quase todos os dias visitando e lendo seus artigos. Sempre tem conteúdos interessantes e de qualidade.

    Beijos !!

    Meu Blog: Loterias 2022 Sorteios

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise,
    Não conhecia, mas agora só torço para esse livro vir para o Brasil LOGO! kkkk
    Eu iria amar passar uma noite em claro lendo-o! KKKKK
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!



@QueriaEstarLendo