Resenha: Sua Alteza Real - Queria Estar Lendo

Resenha: Sua Alteza Real

Publicado em 18 de dez. de 2020

Resenha: Sua Alteza Real

O segundo livro da Rachel Hawkins é sequência de Como sobreviver à realeza - mas acompanha outras personagens. Em Sua Alteza Real, da Editora Alt, voltamos à Escócia em um romance sáfico doce, divertido e extremamente perfeito por ser tão importante.

Sinopse: Millie Quint fica arrasada quando descobre que sua meio-que-melhor-amiga/meio-que-namorada tem beijado outra pessoa. De coração partido e pronta para uma mudança de vida, ela decide levar adiante o sonho de estudar em terras escocesas. Quando consegue uma bolsa em um dos colégios mais exclusivos do mundo, Millie mal consegue acreditar. Apaixonada por tudo o que é relacionado a geologia, ela vê na rochosa Escócia o lugar perfeito para começar uma nova fase de sua vida. O único problema é sua colega de quarto, Flora, que age como uma princesinha mimada. Claro, ela é uma princesa de verdade. No começo, as duas não se suportam – Flora é tanto esnobe quanto expert em se meter em confusões – mas, quando Millie se dá conta, ela tem outra meio-que-melhor-amiga/ meio-que-namorada. A princesa Flora pode até ser um novo capítulo em sua vida amorosa, mas Millie não quer ser coadjuvante na história de ninguém. As chances de um “felizes para sempre” podem ser poucas, mas isso não significa que elas não existam...

Millie está vivendo o que parece um sonho com a garota por quem é apaixonada, até que ela dá um pé na sua bunda e volta com o ex, deixando Millie à deriva em meio às emoções. Eis que ela decide aproveitar sua chance de ouro e se inscreve para um programa de bolsas em uma conceituada escola na Escócia - uma que, até então, só permitia garotos.

Quando é aceita e se muda para lá, Millie não espera muito além de belezas naturais e muito estudo - isso até conhecer sua colega de quarto, que é ninguém menos do que a princesa da Escócia, a problemática Flora.

No começo, as duas não se suportam. Mas, com o tempo, em meio a provocações e discussões, elas se aproximam e percebem que, ei... Talvez não se odeiem tanto assim.

Resenha: Sua Alteza Real

Eu digo e repito que todo mundo merece viver clichês. Por isso eu amei tanto esse livro. Os héteros cis brancos já tiveram muito espaço em todas as mídias e estabeleceram determinados clichês como "repetitivos", mas isso não se enquadra quando tem personagens que fogem de um desses padrões vivendo essas situações. E é o caso de Sua Alteza Real.

Se Como sobreviver à realeza me ganhou justamente por usar todos os clichês do mundo numa história engraçada e carismática, aqui de bônus nós temos um romance sáfico como protagonista. Ou seja: sim, eu amei. Sim, eu recomendo. Sim, eu achei perfeito.

Tô exaltando esse detalhe porque vi muita crítica em relação à simplicidade da história e à falta de complexidade da trama e assim... É exatamente isso que eu espero de uma romcom. Pra mim, cumpriu tudo que precisava e foi além porque me deu um romance fofo e simpático entre duas garotas - o hate to love que eu tanto amo, mas sáfico.

- Você está fazendo aquela cara de quem vai cantar.

Millie é uma protagonista bem oposta à Daisy do primeiro livro, que era toda estabanada e "bato de frente mesmo, tô nem aí com as consequências". Millie é contida, vive dentro da zona de conforto, e só se sobressai em discussões quando está confrontando a Flora - a princesa parece despertar nela sentimentos que nem mesmo a Millie consegue controlar.

Resenha: Sua Alteza Real

Ela é apaixonada por geologia - uma grande nerd - e pela ideia de um recomeço lá na Escócia. Ela também não entende nada de realeza e das tretas reais que já aconteciam e continuam acontecendo com a Flora; quando começa a se aproximar da princesa é que Millie entende o que é viver sob os holofotes.

E, nossa, eu amei tanto a Flora. Ela é dura e fria e debochada ao extremo e usa isso como mecanismo de defesa por toda pressão que vive em relação à coroa. Mas, como a própria Millie diz, ela também é um marshmallow fofo e amoroso por dentro conforme conhecemos mais sobre ela.

É uma personagem difícil, mas maravilhosa por isso. Nada de princesa que canta para passarinhos e sorri para as câmeras; Flora é um trem desgovernado, mas é com Millie que ela aprende a se controlar um pouco mais. Elas despertam o melhor (e o pior, no começo) uma da outra. E é divertido demais de acompanhar porque ships hate to love são sempre os melhores.

O desenvolvimento é gradual e, quando o romance chega, te pega de jeito. Eu amei, morri, passei mal, chorei; é tão bom acompanhar um casal sáfico divertido e fofo como essas duas. É tão maravilhoso me apaixonar por uma história onde a princesa se apaixona pela plebeia, onde o conflito principal não tem a ver com preconceito (apesar de a Flora enfrentar isso com a rainha) mas sim por bobagens de adolescentes.

Resenha: Sua Alteza Real

Eu fiquei TÃO SOFT em tantos momentos desse livro, com o coração quentinho de tanto amor pelas duas, que é difícil de explicar.

Ter o coração partido por uma princesa deve ser um nível completamente novo de sofrimento.

O pano de fundo da Escócia, obviamente, ganhou meu coração porque eu vivo e respiro esse país. Os passeios e os cenários por onde as personagens andavam, eu conseguia ver e babar por cada um deles.

A narrativa da autora é bem jovial e rápida. Assim como o primeiro livro, você passa por esse sem perceber. Se tem um detalhe que me incomodou foi que a revisão parecia um pouco repetitiva demais. Trechos onde "ela" apareciam de novo e de novo e de novo e de novo numa mesma frase; dava pra ter passado um pente fino melhor ali. Mas nada que atrapalhe ou torne a leitura ruim.

Sua Alteza Real foi uma aventura doce pelas colinas da Escócia, acompanhando essas duas garotas de mundos completamente diferentes se entendendo e se apaixonando e se entregando a esse sentimento, mesmo com todos os medos; o final é emocionante e perfeito pra história, assim como tudo que ela promete.

Título original: Her Royal Highness
Autora: Rachel Hawkins
Editora: Alt
Tradução: Vic Vieira
Gênero: YA | LGBTQIA+
Nota: 5+

5 comentários:

  1. Oi Denise, tudo bem?

    Gostei muito da premissa do primeiro livro, tanto que ele está na minha fila de leitura. Adoro clichês e lendo tanto as resenhas do livro anterior como desse, sinto que vou encontrar tudo o que deixa meu coração quentinho na leitura desses livros.

    Beijos e um ótimo final de semana;*
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  2. Olá Denise,
    Já ouvi falar bastante do primeiro livro mas ainda não conhecia esse segundo. Gostei demais da sua resenha, me deixou cheia de vontade de ler, até porque nunca li um romance sáfico.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Ei, Denise, eu preciso ler o primeiro livro com uma urgência enorme, mas a minha lista de leituras está uma bola de neve e tenho que me organizar. E que bom que a leitura te agradou tanto, tem dias que tudo o que a gente precisa é de um clichê, eles realmente deixam com uma sensação de felicidade, pelo menos eu fico. E aprendi o que é o termo sáfico por causa do blog de vocês e da Lu, do balaio de babados. Beijos!

    Books House

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise! Você gostou bastante dos dois livros pelo visto, que bacana que a editora está trazendo rapidinho para cá. Eu quero muito conferir. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise, tudo bem?

    Eu ainda não li o primeiro, mas estou com muita vontade de conferir porque eu adoro um tema da realeza! Que bom que o segundo volume agrada!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!



@QueriaEstarLendo