Maratona #MulheresdaLiteratura: 8 Livros de Terror/Horror

Maratona #MulheresdaLiteratura: 9 Livros de Terror/Horror

A Maratona #MulheresdaLiteratura é uma proposta para ampliarmos o nosso conhecimento de mulheres escrevendo gêneros nos quais, normalmente, não tem tanto destaque quanto os homens. 

E para ajudar vocês a encontrarem um livro para encaixar em cada tema e participar conosco, preparamos algumas listas para ajudar!

Deixamos de fora livros que já ouvimos falar muito e tentamos buscar histórias menos conhecidas -- ou reconhecidas -- para vocês!

1. Insanas... Elas Matam (Contos de Terror) - Anna Schermak
Insanas é uma antologia escrita somente por mãos femininas. Mas não se engane, pois aqui não terá espaço para textos sublimes, chick lit, conjecturas sobre o universo feminino e nem saudades da vovozinha que se foi. Aqui... Elas matam!

A antologia Insanas tirou dessas mulheres o que elas têm de mais cruel de dentro delas. Nem nos piores dias de TPM da sua namorada ou esposa você poderia imaginar tanta violência, descontrole e sadismo.

Textos recheados de crueldade, tortura, sangue, terror, sexo, sadismo, traição, ambição extrema, morte e muito mais. Tudo fruto dessas mentes cruéis. Elas produziram as mais insanas escritas e mostraram do que são capazes. Sexo frágil? Não... Elas podem ser cruéis quando querem.
Achei a antologia enquanto corria a internet buscando algo para a minha lista na maratona e achei a proposta completamente interessante. O mais legal dela é que não conhecemos apenas UMA mulher escrevendo terror, mas várias! E Brasileiras, ainda por cima. Só vi elogios a respeito dela e fiquei bem curiosa.
Editora: Estronho
Páginas: 144
Ano: 2013


2. Asylum - Madeleine Roux
Para Dan Crawford, 16 anos, o New Hampshire College Prep é mais do que um programa de verão – é uma tábua de salvação. Um pária em sua escola, Dan está animado para finalmente fazer alguns amigos em seu último verão antes da faculdade. Mas, quando ele chega no programa, Dan descobre que seu dormitório para o verão costumava ser um sanatório, mais comumente conhecido como um asilo. E não apenas qualquer asilo — um último recurso para criminosos insanos.
À medida que Dan e seus novos amigos, Abby e Jordan, exploram os recantos escondidos de sua casa de verão assustadora, eles logo descobrem que não é coincidência que os três acabaram ali. Porque o asilo é a chave para um passado terrível. E existem alguns segredos que se recusam a ficar enterrados.
Asylum é uma série de terror da Madeleine Roux que, apesar de estar basicamente completa aqui no Brasil, ainda é pouco falada. É um livro que está na minha lista de desejados há alguns anos, mas sou muito medrosa com fantasmas e coisas do tipo e a diagramação do livro traz aquelas fotos antigas que arrepiam tudo, sabe? Então já viu meu medo, né. Já li resenhas bem legais em blogs que confio e acho que, por ser uma série YA, ele pode ser aquele terror bom que não vai te deixar chorando a noite -- o que é ótimo para medrosos como eu, convenhamos.
Editora: V&R
Páginas: 336
Ano: 2014

3. A Menina Submersa - Caitlín R. Kierman
A Menina Submersa é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por licantropos e sereias. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de beleza e horror, camadas, mitos e mistério em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do "real" sobre o "verdadeiro" e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma obra-prima do terror da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards (2013). A autora se aproxima de grandes nomes como Edgar Allan Poe e H. P. Lovecraft, que enxergaram o terror em um universo simples e trivial - na rua ao lado ou nas plácidas águas escuras do rio que passa perto de casa -, e sabem que o medo real nos habita. O romance evoca também as obras de Lewis Carrol, Emily Dickinson e a Ofélia, de Hamlet, clássica peça de Shakespeare, além de referências diretas a artistas mulheres que deram um fim trágico à sua existência, como a escritora Virginia Woolf.
Li A Menina Submersa há um tempo e você pode ler minha resenha aqui para tirar qualquer outra dúvida. Embora a própria autora não diga que escreva horror, a história da Imp é muito disso. Te deixa sem saber o que é verdade e o que é mentira, te introduz a uma mente doente com dificuldade de separar o real do imaginário e, ainda, te faz questionar fatos. Ainda, dentro do livro, tem dois contos escritos pela protagonista que são incrivelmente maravilhosos. Os elementos unidos pela Caitlín são deliciosos e despertam o tipo de leitura não linear que assusta mais pela veracidade fantasiosa do que qualquer outra coisa.
Editora: DarkSide Books
Páginas: 320
Ano: 2014

 

4. Saga dos Foxworth (Dollanganger series) - VC Andrews
Eles eram uma família perfeita e despreocupada, até que uma tragédia ceifou sua felicidade. Por causa de uma herança que vai garantir seu futuro, as crianças devem ser escondidas, como se nunca tivessem existido. Serão mantidas no piso superior da vasta mansão de sua avó – sua mãe amorosa lhes assegura – por apenas poucos dias. Mas o que era para ser somente dias torna-se meses, anos de agonia. Cathy, Chris, e os gêmeos Cory e Carrie veem sua sobrevivência ser entregue a uma avó cruel e moralista. E eles terão de viver neste mundo apertado e isolado, pois esta é sua única opção.
A Saga dos Foxworth começa em O Jardim dos Esquecidos, que já teve adaptação como filme para a TV pelo canal Lifetime em 2014, e segue em outros 4 livros: Pétalas ao Vento, Os Espinhos do Mal, Sementes do Passado e Jardim de Sombras. Não é um livro fácil, no entanto, lidando com temas tabus como incesto e tratando de abusos infantis. V. C. Andrews foi publicada no Brasil nos anos 80 com diversos de seus livros, mas O Jardim dos Esquecidos foi republicado em 2014 pela editora Novo Século -- e deve ser a versão mais fácil de ser encontrada.
Editora: Novo Século
Páginas: 416
Ano: 2014

5. Minha Doce Audrina - VC Andrews
Num casarão outrora grandioso, agora em ruínas, em meio a samambaias e chorões que tudo invadem, no meio de uma quente e úmida mata do sul dos Estados Unidos, uma menininha luta contra fantasmas não exatamente sobrenaturais, mas que nem por isso a assustam menos.
Único livro standalone escrito por V. C. Andrews, Minha Doce Audrina é um terror gótico que trabalho o psicológico de uma forma surpreendente. Ao menos foi essa a sensação que eu tive ao assistir o filme da Lifetime. Mesmo que ele não seja ideal, vendeu a história do livro de tal forma que eu não poderia estar mais curiosa. A sinopse que achei na internet não faz jus, é claro, mas a história fala de Audrina, uma menina que vive a sombra de sua irmã mais velha, a primeira Audrina. Algo terrível aconteceu com sua irmã e ela acabou morrendo, o que deixou seus pais extremamente superprotetores. Audrina não tem permissão para fazer nada longe da mansão da família, mas conforme ela cresce, ao lado da provocativa prima Vera e do filho da caseira, Arden, seus perturbadores sonhos começam a revelar a verdade.
Editora: Francisco Alves
Páginas: 378
Ano: 1987


6. Nevermore - Kelly Creagh
A líder de torcida Isobel Lanley fica horrorizada quando descobre que seu parceiro para o projeto de inglês é Varen Nethers e que o projeto deve ser entregue — tão injusto — no dia do jogo contra o rival do colégio. Frio e indiferente, cínico e com a língua afiada, Varen deixa claro que ele também preferia não ter que estudar com ela. Porém, quando Isobel descobre um texto estranho escrito no diário de Varen, acaba vendo com outros olhos esse enigmático garoto de olhar expressivo. Logo Isobel começa a inventar desculpas para poder encontrar Varen. Afastando-se cada vez mais de seus amigos e do namorado possessivo, Isobel entra mais fundo no mundo de sonhos que Varen criou nas páginas de seu diário, um mundo onde as aterradoras histórias de Edgar Allan Poe ganham vida. Enquanto seu mundo começa a desmoronar ao seu redor, Isobel descobre que os sonhos, assim como as palavras, têm mais poder do que ela imaginava, e que as realidades mais assustadoras são aquelas criadas pela mente. Agora ela precisa encontrar uma maneira de chegar a Varen antes que ele seja consumido pelas sombras de seus próprios pesadelos. A vida dele depende disso.
Primeiro livro da trilogia de mesmo nome, Nevermore é um young adult com traços do terror sombrio e macabro de Edgar Allan Poe. A autora, Kelly Creagh, foi inspirada pelos poemas mórbidos do famoso escritor para compor a trama da sua série, onde uma líder de torcida precisa se aventurar na escuridão do mundo dos sonhos - o mesmo que assombrou Poe durante toda a sua vida - para salvar o garoto que ela ama de um destino terrível. A narrativa é marcada por um visual gótico, equilibrando a vida pacata de Isobel, nossa protagonista, às sombras vivas que rodeiam Varen, o rapaz cujo coração ela conquistou. É um romance, mas também é um terror. O segundo volume, principalmente, lida muito com o mundo das sombras, e é quase impossível ler e não se arrepiar, imaginando o que se esconde nos seus pesadelos mais obscuros.
Editora: Pandorga
Páginas: 448
Ano: 2012
Onde Comprar

7. A Assombração na Casa da Colina - Shirley Jackson

Conta a expedição organizada por um doutor chamado Montague, para comprovar a existência de eventos sobrenaturais em uma casa amaldiçoada, construída por um milionário excêntrico chamado Hugh Crane.Após muita insistência por parte de Montague, a atual dona da casa permite a expedição, desde que o futuro herdeiro (seu sobrinho Luke) faça parte dela. Após diversas pesquisas, ele escolhe quatro pessoas com prováveis envolvimentos em eventos paranormais e, dentre elas, apenas duas realmente comparecem a Hill House: Theodora, mas conhecida como Theo, que supostamente possui alguma percepção extra-sensorial e Eleanor Vance, uma solteirona que passou praticamente toda a sua juventude cuidando da mãe doente, a que agora vive com a irmã e o cunhado.Na infância de Eleanor, ocorreu um incidente onde choveram pedras durante vários dias sobre sua casa, o qual ela refuta calorosamente. A casa é composta de portas que nunca permanecem abertas, salas que possuem ângulos totalmente estranhos, e uma criada que nunca permanece lá após o escurecer.Uma aura de mistérios e tragédias envolvem a casa.Pessoas se mataram, a esposa de Crane teve um acidente de cavalo no caminho para a sua primeira visita a casa, entre outras. Existem 4 pessoas na expedição, mas o livro é focalizado em Eleanor Vance, uma solteirona completamente narcisista, de imaginação fértil e um poço de rancor e ódio reprimido.A casa começa a enviar sinais, que no início atingem a todos e depois tornam-se mais específicas e se direcionam a ela especificamente. Eleanor pensa suspeitar que a casa a quer muito próxima, e não vai deixá-la ir embora.O que a aterrorizava no início agora a atrai.Ou será tudo um produto da imaginação de Eleanor?
Se você é um jovem dos anos 80/90, talvez tenha ouvido falar de um filme com nome semelhante ao desse livro. A Casa da Colina, lançado em 1999, foi inspirado pelo livro de Shirley Jackson, considerada uma das mestras do terror. Embora eu não possa confirmar a fidelidade da adaptação, confrontando livro e filme através da sinopse, dá para ver que alguns detalhes importantes à obra original foram contidos. A casa da colina era um hospital psiquiátrico tenebroso antes de ser fechada graças à terríveis acidentes ocorridos com os pacientes internados lá; anos depois, um milionário excêntrico propõe um jogo. Quem sobreviver às salas fechadas e segredos da casa ganha uma fortuna. O que nenhum deles sabia, no entanto, é que as assombrações, tidas como histórias, realmente estavam ali.
Editora: Francisco Alves
Páginas: 200
Ano: 1983



8. Armadilha - Melanie Raabe
Linda, uma escritora best-seller, vive reclusa em sua casa à beira de um lago desde o assassinato de sua irmã mais nova há doze anos. O assassino nunca foi pego, mas Linda o viu de relance, e agora ela acaba de reconhecer seu rosto na TV. Ele é Victor, um brilhante jornalista. Pensando numa saída para pegá-lo, ela escreve um best-seller baseado no assassinato da irmã e concorda em conceder uma única entrevista à imprensa, em sua casa, para Victor. A partir daí tem início um embate perturbador. Cheio de reviravoltas, tensão e terror psicológico.
Thrillers psicológicos são sempre os meus preferidos, pois focam muito no desenvolvimento psicológico dos personagens -- uma das minhas coisas preferidas. E essa premissa, que parece misturar Janela Indiscreta com Jogos Mortais me fisgou assim que me deparei.
Editora: Jangada
Páginas: 304
Ano: 2016
Onde comprar 

Share this:

, , ,

COMENTÁRIOS

2 comentários:

  1. Olá!
    Muita gente fala sobre "A Menina Submersa" e o psicológico abordado no livro. Um amigo meu leu e disse que ficou bem confuso, mas fiquei curiosa pra ler.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro maravilhoso, Mônica!
      A ideia é que seja perturbador mesmo, que quando você termine, fique sem saber o que é verdade e o que é a doença da Imp. Ela não é uma narradora confiável e, de fato, é para deixar essa sensação confusa. Eu gosto muiiiito dele e super recomendo ;)

      bjs

      Excluir

Deixe seu comentário, sua opinião é sempre muito bem-vinda!